Diego Cobo ganha a bolsa Michael Jacobs por crônica de viagem

Para: PAV

informações título

conteúdo informações

O jornalista Diego Cobo (Santander, 1986) é o vencedor da Bolsa Michael Jacobs por crônica de viagem 2017. O júri do Gabriel García Márquez Fundação para o Novo Jornalismo Ibero-americano (FNPI) e o Hay Festival premiou o colaborador VaP por seu projeto “Pegadas pretas”, uma série de relatórios que explora as brasas da escravidão na Jamaica, Gâmbia e sul dos Estados Unidos.

O trabalho de Cobo foi escolhido de 233 projetos de 19 países e a bolsa de 5.000 dólares com os quais foi concedido permitirão ao vencedor continuar acompanhando as consequências da escravidão em Cuba e na Colômbia. Também, você vai desfrutar de uma estadia de seis meses no Frailes (Jaén), onde o escritor de viagens britânico Michael Jacobs, morreu em 2014, escreveu alguns de seus livros. Cobo também fará parte do júri da próxima edição da Bolsa Michael Jacobs para crônicas itinerantes no Hay Festival Cartagena de Indias.

O prêmio permitirá a Cobo completar em Cuba e na Colômbia sua série de reportagens sobre as consequências da escravidão

A registro do júri -inteiro por Federico Bianchini, vencedor da bolsa em 2016; Jon Lee Anderson e Daniel Samper Pizano, professores da FNPI- destaca que nas reportagens do jornalista do Santander “há um eixo central em torno do qual todas as histórias giram”. Para o autor, se destacarem, “viajar não era uma ferramenta”, bem, seu propósito “Não estava viajando para viajar, estava viajando para contar”.

Diego Cobo começou a publicar seu relatórios em VaP em setembro 2011 e desde aquela data suas crônicas de Cuba (onde ele trabalhou em questões de cooperação), Sarajevo, Alasca, Rota 66, Índia, Jamaica ou Peru se seguiram nas páginas de nossa revista.

Para Cobo, que começou a postar no VaP em 2011, viagens “é a necessidade de ampliar o horizonte”

Também, o jornalista https://www.acheterviagrafr24.com/viagra-pfizer/ Santander é um dos co-autores de “El mundo de equipaje” (2014), o primeiro livro publicado pela Trips to the Past, fruto de uma compilação de relatórios de 27 colaboradores da web.

Para Cobo, que publicou suas reportagens no El País, El Mundo e La Vanguardia e em revistas como Viajar, Ocholeguas e Travesías, “viajar é a necessidade de ampliar o horizonte”.

  • Compartilhar

Escrever um comentário

Últimos Tweets

Não os tweets encontrado.